Inspiração

100 Lisboetas que tens de conhecer!

#19 – Luís Campos

É um homem das Ciências da Comunicação, na vertente de Publicidade e Marketing. Já fez muita coisa em muitos sítios, prova disso é o facto de já ter sido Paginador, Designer Gráfico, Assistente de Marketing, Assistente de Produção e responsável de Marketing, Comunicação e Imagem. Mas não ficou por aqui. Já trabalhou num call center, numa loja de roupa, a inserir dados entre muitas outras coisas. O objectivo era nunca estar parado e afirma que todas estas experiências contribuíram para evoluir pessoal e profissionalmente.
Em Agosto de 2012 cansou-se da palavra crise e da instabilidade que esta causou e decidiu arriscar a dar os primeiros passos na criação de um serviço que tinha como objectivo resolver um problema actual nas nossas vidas: a falta de tempo e por isso em Novembro do mesmo ano, criou o Moço de Recados que já se expandiu até Oeiras este ano.
É um homem que decidiu evitar seguir os conselhos dos nossos políticos e para contrariar a ideia da emigração empenhou-se arduamente e dedicou o seu tempo a dar tempo aos outros. Mais que um serviço é uma necessidade e por isso está no n.º 19 da nossa lista!

Diz-me quem é o Luís Campos visto de fora?
O Luís Campos é um rapaz que tem 34 anos, mas as pessoas dão-lhe sempre vinte e pouco. O que não é necessariamente mau! Quando não tem confiança com as pessoas é tímido, introvertido, mas a partir do momento que a ganha, transforma-se numa pessoa extrovertida, divertida, considerado por muitos como o palhaço do grupo. É responsável, distraído, honesto, criativo, teimoso. Um sonhador. Um utópico. Uma pessoa que acredita nas pessoas, não tem inimigos e por onde passa faz amigos.

És alfacinha de berço, com devoção ou por convicção?
Apesar de ser sou natural Lisboa, os meus pais obrigaram-me a andar a saltar de sítio em sítio. Enquanto criança morei em Queluz de Baixo, grande parte da adolescência foi passada na Mealhada e quando fui para a universidade mudámo-nos para Santo António de Caparica. A partir do momento que comecei a ter alguma independência financeira vim morar para Lisboa e estou cá há cerca de 7 anos. Vivo mesmo no centro e adoro a confusão da cidade.

Porque achas que foste escolhido para esta lista de 100 Lisboetas que todos devem conhecer?
Porque o Moço de Recados é uma espécie de super-herói dos tempos modernos que surgiu com o objectivo de facilitar a vida às pessoas do concelho de Lisboa, resolvendo-lhes problemas e imprevistos do dia-a-dia. Podemos aviar uma receita, ir à Loja do Cidadão, comprar e entregar flores, fazer compras, levantar exames médicos, ficar em casa do cliente à espera de uma encomenda ou do canalizador, entregar presentes, passear animais de estimação, etc. Há um sem-fim de serviços, pois o Moço trata de tudo o que é possível ser realizado/resolvido por terceiros. O Moço pretende ser aquele amigo, familiar ou vizinho que por vezes recorremos quando precisamos de ajuda.

Qual foi a pior ideia que tiveste até hoje?
Por mais que as ideias nos pareçam más, não tentar é a única forma de garantir que nunca se falhará. Todos falhamos, mas as pessoas que acabam por ter sucesso são as que não têm pena de si mesmas e são capazes de se levantar e voltar a tentar.

Que projectos estás a cozinhar neste momento no teu forno encefálico?
Temos uma base de clientes leal e forte no concelho de Lisboa. Mas queremos ir mais longe. Queremos chegar a mais pessoas. Para tal pretendemos: entrar no meio empresarial implementando o benefício dentro das empresas; expandir para outras cidades (neste momento já temos um Moço em Oeiras); disponibilizar aos nossos clientes aquilo que eles gostam e precisam tanto ao nível dos produtos como dos serviços.

Há algum segredo que ainda falte revelar sobre ti?
Adoro estender roupa! Tudo certinho e direitinho. Das peças maiores às mais pequenas. Ah…e as molas têm de ter as cores iguais!

Gostas de alfaces?
Gosto de todo o tipo de alfaces: americana, crespa, roxa, mimosa, lisa, romana, frisada, acompanhada por uns saborosos tomates e tudo muito bem temperado.

Para ti Lisboa é…
Mágica. Encantadora. Misteriosa. Todos os dias faço centenas de quilómetros de mota pela cidade e todos os dias sou surpreendido com um novo espaço, uma nova paisagem, uma nova rua, uma nova personagem.

Revela-nos qual a tua 2ª cidade, a seguir a Lisboa, obviamente!
Porto, Barcelona, Berlim.

Se fosses Presidente da Câmara Municipal de Lisboa, qual a tua primeira medida?
Mandava tapar todos os buracos que existem nas estradas de Lisboa. Há verdadeiras crateras espalhadas pelas ruas da cidade.

O que gostarias de ver em Lisboa na próxima semana, no próximo mês e no próximo ano?
O que gostava de ver em Lisboa não na próxima semana, nem no próximo mês, mas sim no próximo ano, vários Moços de Recados a circular pelas ruas da cidade. Se isso acontecesse era muito gratificante, não só por ter criado um serviço rentável, mas também por estar a proporcionar postos de trabalho.

Lisboa tem prazo de validade?
Lisboa tem um prazo de validade infinito.

Qual é a primeira coisa em que pensas quando regressas a Lisboa?
Gosto de viajar e conhecer novas cidades e culturas diferentes, mas sempre que regresso venho com saudades e com certezas que não trocava Lisboa por nada. Quando estou a chegar de avião a Lisboa, vou sempre espreitar à janela com a mesma curiosidade, motivação e alegria que o faço quando estou a chegar a uma cidade nova.

Se Lisboa fosse um recado qual seria?
Nunca poderia ser um daqueles recados morosos como tratar de burocracias na Segurança Social, IMT ou Finanças, em que ficamos horas nas filas! Tinha de ser um daqueles recados emotivos no qual sentimos que aproximamos as pessoas, regra geral pedidos por emigrantes que solicitam os nossos serviços para irmos entregar alguma surpresa a familiares e amigos, por ser uma data festiva, especial ou simplesmente para demonstrar saudades.

Sugere-nos outras pessoas dignas da referência “100 Lisboetas que tens de conhecer!”.
Ana e Inês (Oficina de Costura Criativa); Sofia Fortunato e Joana Astolfi (Artistas); Tânia Anselmo (Garbags).