Catarina Martins

De câmara fotográfica na mãe, Catarina Martins ofereceu-se para nos oferecer uma capa e nós dissemos que sim. Uma apaixonada por boas imagens, de pessoas, expressões, o pulsar da cidade, mas também da calma do pôr-do-sol. Descubram-na na conversa que se segue e descubram algumas das imagens dela nas ligações que nos deixa.

Explica-me lá a tua capa, mas não me faças um discurso!
Ora a capa é o Padrão dos Descobrimentos – charannn!

De onde vens, quem és e para onde vais?
Venho da Amadora (yo!). Quem sou? Estou como está meia metade de Lisboa – a tentar perceber isso. Para onde vou? Isso não posso dizer assim em voz alta…

O que te agrada mais fotografar?
Pessoas (o cliché, eu sei). Isso é todo um tema para ficar aqui a falar sem nunca mais parar.

O que é que em Lisboa mais te inspira para uma fotografia?
O pulsar da cidade – o movimento dos autocarros (minha amada Carris), das pessoas concentradas na sua rotina. Aqueles pequenos momentos de felicidade que podemos testemunhar se estivermos com os olhos bem abertos (tive bem agora não foi?).

Onde podemos encontrar mais do teu trabalho?
Podem encontrar em dois sítios, ambos altamente desactualizados. A culpa é do Curso Profissional de Fotografia que ando a fazer no IPF que me deixa com muito pouco tempo para actualizações. Mas eu deixo os links para os curiosos:
http://mhasperspectivas.blogspot.pt/ e https://www.facebook.com/mhasperspectivas

Se pudesses resumir Lisboa numa imagem, qual é que seria?
Se tivesse que mostrar Lisboa a alguém que não é de cá, tentaria encontrar uma foto ou uma ilustração que mostrasse Lisboa de quem a vê de Almada.

Revela-me um percurso, um bairro ou uma história engraçada sobre a cidade.
Benfica conta? É que Benfica tem pastelarias com bolos que são para lá de bons. É começar a percorrer a Estrada de Benfica desde Sete Rios e ir até à Amadora para se engordar logo 5kg pelos olhos!