O bolo da Nonna



Onde?
Praça das Flores, 41 - 43
Ver Mapa
?When

3ª - Dom: 10h-19h30

?How Much

Preço Médio: 6€



By Alex


Onde?
Praça das Flores, 41 - 43
Ver Mapa
Quando?

3ª - Dom: 10h-19h30

How Much?

Preço Médio: 6€

O garfo ou a faca tocam as lascas de chocolate que, à mínima pressão, se desfazem em pedaços. O som é tão maravilhoso que põe as papilas gustativas num estado de nervos que denuncia o red alert. Se for possível aguentar e não ir a correr apanhar todos os bocadinhos, usando cada um e todos os dedos das nossas mãos, os nossos instrumentos de tortura (leia-se a faca ou o garfo e também a colher) passam à fase seguinte. Nessa, encontram uma superfície fofa e macia, mais uma vez do melhor chocolate. Ele derrama-se de forma sedutora sobre o metal e aí, “oh pá”, aí já não se aguenta mais: perdem-se as boas maneiras, lá voa a garfada para a boca e depois… bem, depois, é aquela coisa que não se pode dizer que é tão boa quanto o sexo mas, ai que está próxima do êxtase, ah lá isso está.

Ufa.  Relembrar o chocolate d’O bolo da Nonna não é fácil, dá vontade de ir a correr e esquecer aquela porcaria de frase que alguém inventou de ‘uns segundos na boca, uma vida inteira nas ancas’ (rapazes, não vale a pena sorrirem porque, no vosso caso, a vida inteira é na barriga). A Nonna  (para quem não sabe, significa avó em italiano) é a avó Maria José Mouzinho, a alma mater da pastelaria e a desgraça de todas as nossas. Porquê? Estás para aí a salivar e ainda perguntas? Ora bem, voltamos a explicar: o bolo de chocolate  (ainda por cima uma receita-segredo da senhora) é de cair para o lado. As panquecas são de morrer, sobretudo se acompanhadas do caramelo salgado caseiro. Os queques, não existem, têm combinações do mais original e saboroso que há e também nos infernizam o paladar na versão salgada. Queres que continue ou já estás a pegar nas chaves do carro?

Claro se fores daquelas do ‘ah e tal, eu não sou de doces, prefiro água que é mais natural’ podes sempre optar pelas águas aromatizadas com diversos frutos e vegetais que sabem a paraíso. Mas apostamos que não sais de lá sem mais alguma coisinha a adoçar a língua. Por isso, olha, faz como nós, pede desculpa à tua avó e por uma vez reconhece que aquela é melhor que a tua.